Quando vamos falar de um jogo multiplayer massivo com elementos de rpg é claro que uma das coisas mais complicadas de se explicar é como o jogo funciona, mas vou tentar ser o mais breve possível.  Anthem tem uma jogabilidade que no começo pode parecer complicada e até um pouco difícil, mas ao longo da jogatina vamos aprendendo a lidar melhor com nossas lanças. Vale lembrar que o jogo possuiu no total (até o momento) 4 lanças (as javalins): Patrulheiro, Colossos, Interceptor e Tempestade. Cada uma dessas lanças tem características especiais próprias que ajudam a balancear o jogo, ficando a critério do jogador escolher qual lança ele vai usar por cada características, a Patrulheiro é a mais equilibrada de todas, a Colossos é a mais forte, interceptor a mais rápida e a tempestade é a que usa magia. Cada uma delas tem um atributo que transforma a jogabilidade totalmente diferente uma da outra. Fora isso temos, armas, escudos, granadas, habilidades passivas, especiais e o nosso ataque mais forte. Fora isso podemos voar pelo mapa inteiro, fazendo com que nossa locomoção seja mais rápida, mas o voo é limitado, ou seja, temos um tempo para voar antes que o motor superaqueça e nós perdemos totalmente o controle de nossa lança, nisso temos que esperar um momento para conseguirmos retornar a voar. Quando entramos em contato com a água resfriamos o nosso motor e podemos voar por mais tempo.

Graficamente Anthem é lindo, os gráficos são muito bonitos e bem trabalhados. Se tratando de um jogo online é previsível que tenhamos problemas com a renderização, mas não em Anthem. Sem contar que o mapa do jogo é gigante, tendo diversos biomas com diferentes inimigos, clima e vegetação. Fazendo com que a exploração seja sempre divertida e nada cansativa. Mesmo se tratando de uma ficção cientifica futurista o jogo ele é colorido e tem um “clima” bem mais leve que outros jogos do estilo como o próprio Destiny onde a BioWare se espelhou para realizar o Anthem.

A trilha sonora do jogo é muito boa, na maior parte do jogo estamos explorando então ouvimos só os barulhos da natureza, folha caindo, vento, animais. Mas quando entramos no combate as músicas começam a tocar e são uma mistura de músicas instrumentais com tambor com eletrônica. Confira abaixo a trilha completa:

Já sobre o servidor, a EA sempre passou por problemas de conectividade, por um tempo parecia que esses erros já tinham sidos solucionados, mas quando Anthem chegou ao Early Acess, nós e diversos outros jogadores tivemos uma grande dificuldade de conseguir nos conectar ao jogo, já que muitas vezes o jogo não carregava ou então caia no meio da sessão online, fazendo com que nós perdêssemos a missão e tivéssemos que fazer tudo do 0. Mas porem com a atualização do dia do lançamento a BioWare conseguiu arrumar muitos desses problemas de conectividade, mas isso não quer dizer que temos servidores estáveis o tempo todo, em diversos momentos desde o lançamento (22) fui desconectado da minha partida por causa da conexão com o servidor, perdendo todo o meu progresso naquela missão

Em todos os jogos a história é uma das coisas mais importante, sem ela não temos muitas informações sobre o enredo ou sobre o próprio jogo. E é aí onde Anthem acabou pecando um pouco. Não estou dizendo que a história do jogo é ruim, pelo contrário, é muito boa e muito bem trabalhada, com ótimos diálogos e background’s bons, mas o jeito que a EA e BioWare decidiram contar essa história é que deixou a comunidade do jogo meio com o pé atrás. Ao invés de ser lançado o jogo com uma história com começo, meio e fim, o jogo foi dividido em atos (como se fossem episódios) que irão ser lançados mensalmente junto com novas atualizações e eventos. Assim o jogo ficara sempre atualizado. Esse é o lado bom da história, mas o lado ruim é que o jogo sempre vai parecer incompleto até que o ultimo ato seja lançado. Mas espero que a história não perca a qualidade ao longo do tempo com a demora da conclusão da história.

Anthem assim como a maioria dos jogos da EA veio localizado para o português brasileiro, tanto com menus quanto com legendas no nosso idioma. Mas por enquanto o jogo se manterá no idioma original e sem nenhum projeto para haver uma dublagem em português do jogo.

Confira o trailer do jogo logo abaixo:

 

Anthem já está disponível para Playstation 4, Xbox One e PC (via Origin)

O jogo foi cedido pela desenvolvedora para ser feito a análise, testamos em um PC.

Análise- Anthem
3.6Bom
Jogabilidade
Gráficos
Trilha Sonora
Roteiro
Enredo
Votação do leitor 2 Votos