A Inteligência Artificial, já conseguiu bater os melhores jogadores de Xadrez, além de jogadores de GO, onde é possível gerar milhões de estratégias baseadas em apenas em um movimento, mas parece que está tendo alguns problemas com Minecraft!

Anunciada no início deste ano, a competição MineRL pedia que seus competidores criassem bots de IA que pudessem extrair com sucesso um diamante no Minecraft. Esta não é uma tarefa impossível, mas exige um domínio do básico do jogo. Os jogadores precisam saber como cortar árvores, criar picaretas e explorar cavernas subterrâneas enquanto se esquivam de monstros e lava.  Essas são algumas habilidades que você aprende jogando Minecraft em algumas horas, ou ainda em alguns minutos se ver alguns vídeos mostrando como jogar no Youtube.

Entretanto, das 660 inscrições na competição, nenhuma foi capaz de completar o desafio. Embora os robôs tenham aprendido etapas intermediárias, como a construção de uma fornalha para fazer picaretas melhores, não conseguiram achar um único diamante.


Isso pode ser uma surpresa, especialmente quando você acha que a IA conseguiu superar os humanos em jogos como xadrez, Go e Dota 2. Mas reflete importantes limitações da tecnologia e restrições impostas pelos juízes do MineRL para realmente desafiar o equipes.

Os bots no MineRL tiveram que aprender usando uma combinação de métodos conhecidos como aprendizado por imitação e aprendizado por reforço. No aprendizado imitativo, os agentes recebem dados da tarefa à sua frente e tentam imitá-los. No aprendizado por reforço, eles são simplesmente jogados no mundo virtual e deixados para resolver as coisas por si mesmos, usando tentativa e erro.

Muitas vezes, a IA é capaz de enfrentar grandes desafios combinando esses dois métodos. O famoso sistema AlphaGo, por exemplo, aprendeu a jogar Go ao receber dados de jogos antigos. Depois, aperfeiçoou suas habilidades – e superou todos os seres humanos – jogando-se repetidamente.

Os bots do MineRL adotaram uma abordagem semelhante, mas os recursos disponíveis para eles eram comparativamente limitados. Enquanto agentes de IA como o AlphaGo são criados com enormes conjuntos de dados, um computador deveras poderoso e o equivalente a décadas de tempo de treinamento, os robôs do MineRL tiveram que se contentar com apenas 1.000 horas de jogo gravadas para aprender, um único processador gráfico da Nvidia para treinar em apenas 4 dias.

Pode parecer injusto prejudicar os bots do MineRL dessa maneira, mas essas restrições refletem os desafios de integrar a IA ao mundo real. Enquanto robôs como o AlphaGo certamente ultrapassam os limites do que a IA pode alcançar, muito poucas empresas e laboratórios de pesquisa conseguem igualar os recursos do DeepMind, do Google.

Portanto, embora a IA possa estar enfrentando dificuldades no Minecraft agora, quando vencer esse desafio, esperançosamente trará benefícios para um público mais amplo. Será que eme breve veremos um canal de IA’s de Minecraft no Youtube?

Via The Verge