Steam Game Festival

Steam Game Festival: Confira 5 Demos “Indiespensáveis” para jogar

Em março de 2020, a Steam iniciou um experimento que acabou se tornando costume no decorrer do ano: o Steam Game Festival. Este festival envolve o lançamento de diversas demos temporárias de jogos indie (lançados ou ainda em desenvolvimento), com o objetivo de gerar interesse neles.

Considerando que empresas viam as demos como “algo do passado“, o festival teve relativo sucesso na Steam, e a Valve conseguiu isso ao reinventar o jeito que essas demos são distribuídas, limitando o tempo que elas ficam disponíveis e removendo-as da Steam ao fim do festival, assim criando um senso de exclusividade e comunidade em torno desses jogos.

Até dia 09 de fevereiro, está ocorrendo o mais novo Steam Game Festival, e a equipe do Recanto resolveu trazer uma lista das 5 melhores demos que tivemos a oportunidade de jogar nesta edição do festival!

1. Viscerafest

Viscerafest é um FPS estilo anos 90 (Duke Nukem, Blood) extremamente polido e que não tem medo de usar mecânicas de jogos mais novos do gênero, como o flow de gameplay de arena de DOOM Eternal, com ótimo combate corpo a corpo e a necessidade de trocar de armas constantemente.

Além disso, Viscerafest também é inspirado fortemente em Blood, um antigo e brutal FPS que conta a história de um protagonista tão insano e tão falante quanto Caroline, a protagonista cheia de personalidade que controlamos no jogo.

Em Viscerafest, acompanhamos a estranha história de Caroline, uma mercenária que está sem dinheiro para comprar um anel de noivado para o amor de sua vida. Para conseguir a grana, ela aceita um contrato que envolve matar um poderoso warlock, comandante de um exército alienígena. A cutscene que mostra esse início é caprichada e utiliza de um estilo visual que combina perfeitamente com a violência de sua premissa.

Confira o trailer do jogo:

A demo de Viscerafest está disponível na Steam aqui.

2. Dap

Dap é um jogo de aventura e terror atmosférico com mecânicas simples, mas envolventes, e um estilo visual em pixel-art extremamente detalhado. Nele você controla um Dap, uma de várias criaturas fofinhas que estão sendo assassinadas e corrompidas no meio de uma densa floresta.

No decorrer do jogo, você deve reunir outras criaturas desta raça para resolver puzzles e ficar cada vez mais fortes. A premissa é apresentada de maneira misteriosa, composta por pouco texto e muito polimento visual, demonstrando um incrível senso de estilo, que exalta o tom sombrio e único do jogo.

A demo possui alguns momentos tensos e inesperados, além de uma estética criativa. A gameplay é simples e polida, com inimigos imprevisíveis e um level design que encoraja a exploração, no geral tendo alguns paralelos com Pikmin.

Confira o trailer do jogo:

A demo de Dap está disponível na Steam aqui.

3. Loop Hero

Este novo jogo desenvolvido pelo estúdio Four Quarters e publicado pela Devolver Digital é difícil de descrever, mas oferece uma ótima e fresca experiência. É uma mistura dos gêneros de estratégia, carta, RPG e roguelike, onde você joga com um herói que se encontra em um mundo que se repete infinitamente, algo que reforça bem o tema da história. A gameplay é profunda e possui várias características de risco e recompensa.

A história apresentada na demo é misteriosa, mas interessante. O mundo em constante transformação é sempre envolvido pela escuridão, e vai sendo moldado pelo jogador usando seu deck de cartas. O herói automaticamente anda pelo mapa seguindo um loop infinito, que vai ficando cada vez mais perigoso a cada volta, deixando ao jogador a opção de voltar à segurança a qualquer momento, mas perdendo parte de seu loot caso ele esteja longe do acampamento.

Todos os complexos elementos de Loop Hero casam muito bem em favor de uma experiência ótima e inovadora.

Confira o trailer do jogo:

A demo de Loop Hero está disponível na Steam aqui.

4. Graven

Graven é uma ótima mistura de Hexen (uma saga antiga de FPS com elementos de RPG) com jogos de immersive sim como Dishonored e Bioshock. O estilo visual funciona bem com o tom sombrio da cidade em que a demo se passa e a gameplay é tão brilhante quanto a dos exemplos citados. Quase todos os itens espalhados no chão tem física e são quebráveis, e o jogo permite que o jogador tenha um certo nível de liberdade em decidir como completará suas missões.

Ele mantém a movimentação rápida e elementos de fantasia de Hexen e os mistura com um combate mais lento e focado em corpo a corpo, com uma cidade cheia de pequenos detalhes e pedaços de lore para serem exploradas. A versão final do jogo contará com um modo cooperativo.

Confira o trailer do jogo:

A demo de Graven está disponível na Steam aqui.

5. Jack Axe

A estrutura de objetivos não-lineares em jogos de plataforma iniciada por Super Mario 64 ainda é rara de se ver, mas funciona muito bem para dar liberdade ao jogador e encoraja sua exploração do mapa com as mecânicas que o jogo oferece.

Jack Axe é um de poucos e raros jogos que seguem essa estrutura, e ainda traz uma mecânica única consigo.

Jack pode jogar seu machado no ar e recuperá-lo ao pressionar o mesmo botão novamente. Todo o fluxo do jogo depende dessa mecânica, e ela é bem utilizada durante a demo. Jack Axe consegue misturar a liberdade de estrutura de Super Mario 64 com uma gameplay similar a Celeste, e faz estas duas características mesclarem muito bem em um platformer indie.

Confira o trailer do jogo:

A demo de Jack Axe está disponível na Steam aqui.

Obrigado por ler nossa lista!

O Steam Game Festival sempre trás inúmeras novidades no cenário de jogos indie, e está lentamente mudando o jeito que jogos de menor escala são divulgados. Esperamos que você goste de nossas recomendações!