Playstation Studios

Diretor do PlayStation Studios comenta o futuro de exclusivos e do PS4

O blog oficial da PlayStation conversou com o Diretor da PlayStation Studios, Hermen Hulst, conglomerado de estúdios responsáveis pela maioria dos grandes jogos da família de consoles da Sony como Returnal, Astro’s Playroom, The Last of Us Parte II, Dreams e Ratchet & Clank: Rift Apart.

Ao ser perguntando sobre quantos jogos a PlayStation Studios (PS) têm em desenvolvimento, ele respondeu:

“Estamos bem ocupados agora. O PlayStation Studios tem mais de 25 títulos em desenvolvimento. Quase metade deles são IPs (propriedades intelectuais) novas. A outra metade são títulos estabelecidos em franquias que os fãs da PlayStation já conhecem e adoram. Então é bastante coisa.”

É mais do que claro que a pandemia de Covid-19 afetou a todos, principalmente os desenvolvedores de jogos que tiveram seus projetos atrasados por tempo indeterminado ou até cancelados. Por isso, um dos próximos jogos da Santa Monica Studios, God of War: Ragnarok, que tinha previsão para ser lançado ainda neste ano, foi adiado para o ano que vem. Assim o estúdio responsável pela franquia considera ter mais tempo para entregar o jogo “no padrão de qualidade almejado pela empresa”.

“No momento, estamos desenvolvendo dois grandes jogos baseados em narrativa: Horizon Forbidden West e o próximo God of War. E, nos dois casos, as equipes são afetadas em relação ao acesso para capturar performance e talentos.

No caso do Horizon, acho que estamos dentro do cronograma para lançar nas festas de fim de ano. Mas ainda não é algo garantido, e estamos trabalhando muito para confirmar isso para vocês assim que possível.”

“Quanto ao God of War, o projeto foi iniciado um pouco depois. Então tomamos a decisão de adiar esse jogo para o ano que vem para garantir que o Santa Monica Studio consiga entregar o jogo incrível que é God of War que todos queremos jogar.”

“Nesses casos, algo tem que ceder. Esse algo não pode ser a qualidade dos nossos títulos, e com certeza não será a saúde ou o bem-estar da nossa incrível equipe.”

Ele ainda confirmou que o PlayStation 4 “não está sendo abandonado” e vai receber novos jogos, inclusive o próximo God of War, Gran Turismo 7 e Horizon: Forbidden West. Perguntado sobre a importância do console da geração passada para projetos futuros dos estúdios da Sony, Hermen respondeu:

“[Ele continua sendo crucial], sem dúvidas. Não dá para criar uma comunidade de mais de 110 milhões de proprietários de PS4 e simplesmente abandoná-los, não é? Acho que isso seria má notícia para os fãs do PS4, e sinceramente não seria bom para os negócios.”

“Quando faz sentido desenvolver um título tanto para o PS4 quanto PS5, seja Horizon Forbidden West, o próximo God of War ou GT7, continuaremos fazendo isso. E se os donos de PS4 quiserem jogar o jogo em questão, eles podem. Se eles quiserem jogar a versão para PS5, ela também estará disponível.”

“Dito isso, também é muito importante ter demonstrações para PS5, por isso o desenvolvimento de Returnal e Ratchet que são exclusivos para o PS5.”

Ele também comentou sobre a chegada de novos títulos do PlayStation Studio ao PC, após os grandes sucessos de Horizon Zero Dawn e Days Gone. Segundo o relatório da Sony apresentando a seus investidores, o próximo jogo da PlayStation que deve chegar aos computadores é o Uncharted 4: A Thief’s End.

“Ainda estamos no começo do nosso planejamento para PC. E Horizon Zero Dawn foi muito bem-sucedido. Acho que ele mostra que existe um apetite por parte dos gamers fora do ecossistema PlayStation para curtir o incrível portfólio de jogos que os fãs do PlayStation curtem há anos.”

“Mas quero salientar que o PlayStation continuará sendo o melhor lugar para jogar os títulos do PlayStation Studios na data de lançamento. Mas valorizamos os gamers de PC, com certeza, e continuaremos analisando os momentos certos para lançar cada jogo. O Bend Studio acabou de lançar a versão de Days Gone para PC em 18 de maio. Ou seja, cerca de dois anos após o lançamento da PS4.”

“E espero que um novo grupo de fãs possam curtir esse título. Essa é a meta: queremos alcançar novos gamers que ainda não curtiram as grandes histórias, personagens e mundos que criamos. O lançamento de jogos no PC nunca ocorrerá em detrimento da criação de uma seleção empolgante de jogos para console.”