Street Fighter VI Luke

Street Fighter VI – O que podemos esperar do futuro da franquia?

Street Fighter passou por muita coisa durante seus 34 anos de existência. A franquia popularizou o gênero de luta com sua segunda entrada numerada, “matou” ele após ficar nove anos em hiato, o reviveu com a quarta iteração e agora passou seus últimos cinco anos tentando se manter relevante durante o tempo de vida de Street Fighter V, isso em meio ao mar de sucessos recentes de concorrentes como Tekken 7 e Guilty Gear Strive.

O time de desenvolvimento da Capcom demorou, mas conseguiu. Hoje em dia, o estado de SFV está melhor que nunca, enquanto seus últimos personagens lançados por DLC nas temporadas 4 e 5 estão cada vez mais interessantes em questão de variedade de gameplay.

Street Fighter VI

Isso se deve à troca completa de direção e desenvolvedores principais do jogo. Já que Street Fighter V é tratado como um live-service, diversas oportunidades de atualizações apareceram para a Capcom mudar o curso que o jogo tomava, ouvindo o feedback de jogadores sobre mudanças aos sistemas de V-Trigger e V-Skill, mas mesmo com essas mudanças positivas a troca definitiva da direção foi o fator que fez este jogo ser completamente revivido.

Yoshinori Ono foi o diretor original de Street Fighter V e é muito talentoso (ele foi um dos maiores motivos do sucesso de SFIV), mas a falta de ação e comunicação dele com fãs azedaram os anos de existência do jogo, que tinha um modo online travado e desbalanceado quando comparado a outros jogos de luta contemporâneos. Claro, a Capcom como produtora é a maior culpada disso, mas a insistência do diretor em manter maus hábitos marcaram a falta de sucesso inicial do novo jogo.

A remoção de Ono como diretor da divisão de jogos de luta da Capcom veio em 2018, e deu lugar a Takayuki Nakayama, que por sua vez está sendo muito mais comunicativo com o público em sua posição, e a crescente popularidade do jogo nos últimos tempos é uma reflexão dessa mudança.

+LEIA TAMBÉM: COPPER ODYSSEY É UM RPG EXCÊNTRICO QUE MERECE SEU TEMPO

Street Fighter V Oro

O sucesso da quarta temporada de SFV foi tanto que a empresa anunciou uma quinta e última temporada extra, que está ocorrendo neste exato momento. Ela inclui cinco personagens novos, dos quais três são de jogos passados da franquia: uma é Akira da série Rival Schools (que não recebe jogos novos a 21 anos) e o outro foi revelado apenas recentemente.

Quem é este? Luke, um personagem completamente novo em meio aos vários outros que retornaram de jogos passados e que, segundo Nakayama, é um “olhar ao futuro de Street Fighter”. Sabendo que esta vai ser a última temporada de SFV, não é difícil chegar na conclusão que Nakayama está falando do ainda não oficialmente anunciado sexto jogo numerado da franquia.

Luke chegará em novembro e marcará o último personagem a ser lançado para o jogo. Enquanto seu design visual ainda segue a mesma linha dos outros de SFV, as animações e até combos se diferenciam de boa parte do resto do elenco. Já que ainda só temos o trailer para vê-lo em ação, é difícil julgar o estilo de jogo principal dele, mas mostra ser um personagem promissor.

Então, será que Street Fighter VI terá uma vida melhor que seu antecessor? Eu escolho me manter otimista, acredito que sim. A Capcom de hoje em dia não está mais no mesmo lugar da idade das trevas passada, que viu múltiplos desastres de desenvolvimento e recepções com projetos como Dead Rising 4, Umbrella Corps e, bem, o lançamento de Street Fighter V.

Quanto aos sucessos que a empresa teve recentemente, você provavelmente já sabe quais. Os novos Resident Evils, Devil May Cry 5, Monster Hunter World e Rise, dentre outros. Eles estão lidando com suas franquias de maior nome com muito mais cautela, e o último ano de SFV prova isso também.

Um pouco de esperança não dói, então vamos ver algumas possíveis características do próximo jogo da saga.

O que podemos esperar de Street Fighter VI?

Um elenco quase inteiramente novo

Tanto Street Fighter IV quanto V focaram em trazer a maior quantidade de personagens já existentes o possível, colocando personagens novos em segundo plano. Os dois também se passam antes de SFIII na cronologia da franquia, e este último marcou a primeira vez que a Capcom decidiu fazer um soft reboot da franquia.

Street Fighter III 3rd Strike

É, eu acredito que eles irão dar uma de SFIII novamente. Nele, a maioria esmagadora do elenco era completamente novo, junto de mudanças substanciais nas mecânicas. A insistência dos últimos dois jogos em se passarem antes de SFIII acabou não dando muito espaço para inovações (imagina o caos que já é a insana história canônica dos jogos a esse ponto), então um novo início pode ser necessário para o renascimento da série.

Claro, Street Fighter III não teve um grande sucesso inicial, mas com a experiência que os desenvolvedores da divisão de jogos de luta da Capcom possui, acho que a transição para um elenco diferente pode ser feita com mais suavidade (a inclusão prematura de Luke já é um sinal disso). Mesmo assim, eles com certeza irão manter os personagens mais reconhecíveis e icônicos como Ryu, Ken e Chun-Li por puro potencial de marketing.

Um sistema online com Rollback de verdade

Se o termo Rollback não é familiar te é familiar, você pode assistir o vídeo abaixo (que possui legendas em português) para entender:

Dizer que o online de Street Fighter V é “apenas ruim” não faz jus ao quão frustrante ele realmente é se comparado à maioria dos outros jogos de luta de sucesso atuais, e como lidam com ferramentas diferentes para superar dificuldades como essa. Ele já foi pior, mas mesmo com várias melhorias as ocasionais partidas travadas continuam um enorme problema no jogo.

O sistema de Rollback está tecnicamente presente em SFV, mas é uma versão proprietária da Capcom que não chega nem perto da de outros jogos como Guilty Gear Strive e Skullgirls. O sistema funciona muito melhor quando um jogo é feito com ele em mente desde o início, e este não foi o caso de SFV, que só recebeu sua versão de Rollback anos depois do lançamento.

Então, é justo pensar que Street Fighter VI será desenvolvido com esse tipo de online em mente, e eu não vejo a hora disso acontecer.

O retorno do sistema de Fight Money

Se tem algo que SFV fez bem desde o início foi o sistema de Fight Money. Ele funciona de maneira similar às Essências Azuis de League of Legends, onde você pode adquirir um tipo de dinheiro ao jogar certos modos para desbloquear personagens pagos e, no caso de Street Fighter, estágios e cores também.

Dan FM

Esse sistema foi inovador pois uma das maiores barreiras que jogadores encontram ao começarem a jogar um jogo de luta é se deparar com dezenas de personagens barrados pela compra de DLCs, que costumam vir caras. O sistema de Fight Money é uma maneira de incentivar jogadores a se investirem ainda mais ao jogo, desbloqueando paywalls sem ter que desembolsar nem mais um real.

O sistema não é de todo perfeito (ele ainda requer muito mais grinding do que o ideal), mas uma implementação melhor pode vir em Street Fighter VI, com maneiras mais agradáveis de adquirir FM como maiores recompensas por vitórias online.

A canonização de Rival Schools no universo de Street Fighter

A inclusão de Akira na nova temporada de SFV traz consigo uma implicação interessante, pois ela põe fim ao debate entre fãs que se perguntavam se Rival Schools era no mesmo universo de Street Fighter, já que a Sakura era uma das personagens jogáveis do primeiro jogo da série.

Se assumirmos que Street Fighter VI se passará em algum momento no futuro da cronologia, é fácil ver a possível inclusão de mais personagens da franquia de luta escolar, com todos crescidos. Isso provavelmente dependerá da performance de vendas e popularidade da Akira em SFV, mas julgando pela reação extremamente positiva de fãs isso não será um problema.

Mas não vamos nos precipitar

Oficialmente não sabemos quase nada ainda do próximo título da franquia, então as previsões feitas neste texto foram feitas com cuidado para não beirarem em pura especulação. Mesmo assim, pode ser que nada que tenha sido pontuado na matéria acabe virando realidade, e tudo bem se isso acontecer.

Street Fighter VI pode vir a ser o jogo mais bem sucedido na franquia, se julgarmos o estado do gênero de luta atual, que está ótimo. Jogos como Super Smash Bros. Ultimate e Mortal Kombat 11 estão quebrando recordes de venda e a comunidade está cada vez maior, então um novo Street Fighter com um lançamento melhor pode mudar o cenário do gênero de maneira ainda mais radical que seus concorrentes.