Little Nightmares

Little Nightmares é uma bela junção entre terror e plataforma – Análise

Little Nightmares, desenvolvido pela Tarsier Studios e publicado originalmente em abril de 2017 pela Bandai Namco Entertainment, é um jogo de plataforma 3D com uma forte presença de elementos de suspense e momentos que, como o próprio nome sugere, parecem ter saído de um verdadeiro pesadelo.

+LEIA TAMBÉM: CRUNCHYROLL GAMES ANUNCIA PRÉ-REGISTRO DE MITRASPHERE

Inimigo Little Nightmares

Se prepare para uma jornada curta, porém extremamente agonizante e grotesca

Enredo

O jogo nos põe no papel de uma menina vestida numa capa de chuva (ao estilo IT), que acorda em um navio gigante e lotado de criaturas estranhas, tendo como objetivo central escapar daquele lugar bizarro.

O enredo não é a parte mais forte do jogo. São poucas as vezes que nos é apresentado uma cutscene ou algum elemento que explique a história por trás daquele navio e menos ainda conseguimos saber sobre as criaturas ali presentes.

Tudo fica ainda mais estranho quando a menina, que parecia ser totalmente inocente, começa a ter ataques de fome que a fazem devorar a primeira coisa que vê pela frente (o que passa a se tornar algo bem perturbador).

Protagonista Little Nightmares
Sim, até nossa querida protagonista se torna perturbadora em certos momentos

Durante sua jornada pelo bizarro navio, você encontrará alguns inimigos sem ter maneiras de enfrentá-los, então sua única saída é fugir como se não houvesse amanhã. Dentre os inimigos que você irá encontrar, se prepare para bater de frente com uma “aranha” gigante com cabeça de boneca, um açougueiro sem olhos e até mesmo cozinheiros obesos e extremamente aterrorizantes.

Gnomos Little Nightmares
Um dos encontros com os nossos “amigos” gnomos

Seus únicos “companheiros” de jornada são os pequenos gnomos que você vai encontrar correndo pelas fases. Infelizmente, esses pequenos seres pouco ajudam tanto na contextualização dos fatos quanto nas suas fugas.

Grande parte da história de Little Nightmares é fruto de meras especulações criada por grupos de fãs que teorizaram e tentaram entender tudo que envolve aquele navio e nossa querida protagonista. O final do jogo é um dos únicos momentos que há uma pequena explicação, mas nada fica muito claro mesmo depois dele.

Jogabilidade

Se prepare para correr muito, e não só correr como também se esconder de diversos “seres estranhos”. O jogo não te deixa revidar ou partir para uma luta corporal, então grande parte da jogatina você estará frente a frente com um inimigo e tendo que se esconder dele o quanto antes.

Nem sempre você apenas terá que se esconder: há muitos momentos em que, além de correr do vilão, você vai ter que resolver puzzles simples enquanto um bicho sinistro corre e grita atrás de você, o que é particularmente assustador. Esse é um elemento bem parecido com a que vemos em certos momentos da franquia Resident Evil, principalmente no Resident Evil 2 Remake quando temos que realizar objetivos na delegacia com o famoso Mr. X te perseguindo e tentando te alcançar.

Além de correr e de se esconder, outra mecânica usada de vez em quando é de distrair os seres monstruosos, o que não é exatamente difícil levando em conta que o nível de inteligência deles costuma ser bem raso, sendo essa uma tarefa relativamente simples.

Cozinheiro Little Nightmares
Um dos momentos em que temos que passar por um dos seres aproveitando a distração

Direção de arte

Tudo nesse jogo foi feito com o objetivo de causar pesadelos na hora de dormir, e quanto aos gráficos e ao desenho dos inimigos isso não é diferente.

Quando se trata de gráficos, num geral o jogo é bem desenhado e polido, levando um estilo parecido com massinhas de modelar, parecendo um filme do Tim Burton como A Loira Cadáver. E sim, esse é mais um elemento que influência na bizarrice e no sentimento de horror que o game passa.

O desenho dos personagens é muito rico, cada um parece ter um passado sombrio e aterrorizante, tendo rostos bem sofridos e com características dignas de assombrar a mente de qualquer criança durantes anos.

De fato, a direção de arte é um porte fortíssimo no Little Nightmares.

Audio design

O ponto mais forte de toda a experiência desse jogo, a trilha sonora é incrível e ao mesmo tempo muito ameaçadora, passando um ar de nojo/horror. O trabalho feito em cima da trilha de cada fase foi impecável, cada inimigo possui seu barulho próprio e bizarro.

Há certos momentos que o silêncio que o jogo passa chega a ser ensurdecedor, fazendo com que seu cérebro crie várias paranoias e você fique com medo de dar um passo a mais e aparecer do nada um ser gigante e grotesco correndo na sua direção.

Como já disse, o som do jogo dá a sensação de nojo, isso porque em certos momentos alguns seres estão mastigando algo, então o único barulho que você irá ouvir por uns bons minutos é o de uma pessoa comendo de boca aberta e fazendo muito (muito mesmo) barulho com a boca.

Little Nightmares jantar de seres
Este momento define bem a sensação de “nojo”

Não há tanta presença de músicas ou trilhas de suspense, o que pra um jogo que prega o eterno suspense durante a jogatina é até bom.

Conclusão

Bizarro: essa palavra define Little Nightmares de maneira simples e eficaz.  E quando eu falo de bizarro não leve como algo negativo, afinal o jogo deixa claro que seu principal objetivo é deixar o jogador bem desconfortável do começo ao fim. Infelizmente o jogo é bem curto, em média de 3 horas de duração (dependendo da sua dificuldade de passar em algumas fases que exigem agilidade), mas isso não atrapalha em nada a obscura experiência que é esse jogo.