Uma curta e bombástica primeira visita a Anton Blast!

Anton Blast

Ótimas tardes para vocês, amigos! Não consigo expressar o quão animada eu estou. Vocês não vão acreditar o que eu achei. Depois de tanto tempo sedenta por mais Wario Land, os desenvolvedores da Summitsphere me presentearam com a demo de Anton Blast, um filho bem amado de Wario Land 4 que nos deu a honra de existir, e o recebi de braços abertos. Anton Blast é um jogo explosivo, dinâmico, rápido e espetacularmente carismático, sobre um homem irritado tentando recuperar sua cachaça do próprio Diabo.

Anton Blast logo
“You’re gonna love it!”

Nesse jogo, Anton tem um shoulder bash, um ground pound, mas também vem com um slide e mais uma mecânica única, um salto onde ele usa o impacto do seu martelo batendo no chão para ir mais alto. Essas ideias-chave de movimentação, que são referências diretas a Wario Land, são aplicadas de uma maneira que incentiva sua movimentação rápida, te dão bastante liberdade e são, no geral, divertidos pra caramba. É óbvio que, do jeito que sou, eu ia falar disso, mas o Shoulder Bash desse jogo é talvez o melhor se comparado com todos os Wario Lands, simplesmente por ser uma versão ainda mais divertida do Bash de Virtual Boy Wario Land. Claro, esse jogo realmente pegou muita inspiração de VB Wario Land, além de, especialmente, Wario Land 4.

Anton Blast é inspirado em platformers rápidos e frenéticos, não só Wario. Jogos como Metroid Dread, Cuphead, Crash Bandicoot e Sonic CD também têm alguns de seus traços reproduzidos, trazendo de CD também muita inspiração na trilha, que não só me agrada como também me arrepia. Esse jogo me deixa muito feliz. Não é o primeiro jogo que eu vou analisar dessa forma, mas acho extremamente justo olhar para ele pelos mesmos parâmetros que usei com Wario Land 4, que é a inspiração principal desse jogo.

Dynamite Anton

Os controles são os melhores possíveis, muito parecidos também com Mega Man X, coisa que Wario Land já tinha andado meio caminho para executar. Esse jogo te influencia a se mexer sem parar, te dando as melhores habilidades e o protagonista mais divertido de controlar existente, que por si só é uma versão muito mais irritada e destruidora do Wario. Tudo que você faz no jogo é satisfatório, principalmente destruir tudo que você vê na sua frente, não só na base da porrada mas também com um martelo gigante, além da ajuda especial do cenário, que providencia bombas e inimigos para serem jogados contra a parede, fazendo um buraco nelas. Mais divertido que passar pelas fases com muito estilo e precisão é fazer isso enquanto recolhe todos os tesouros escondidos que, diferente de Wario Land 4 ou Wario World, não são coletáveis importantes, mas estão ali simplesmente pra satisfazer sua ganância vendo os pontinhos subindo. Claro, quando o jogo lançar, esse dinheiro com certeza vai ter mais utilidade, mas no seu estado atual já traz a satisfação necessária que coletar dinheiro sempre teve, e isso é motivação suficiente em um jogo que você não vai parar de se mover em nenhum instante enquanto quebra tudo e todos no caminho.

+Leia também: Gunvolt Chronicles: Luminous Avenger iX 2 — só resta o legado (Análise)

O jogo tem alguns coletáveis maiores, como os Spirits (garrafas de cerveja com vida), umas… uhh… fichas de cassino, eu acho, e CDs como em Wario Land 4, mas o número pequeno desses coletáveis indica que esse jogo, diferente dos Wario Lands mais “recentes” , não terá tanto foco na exploração, embora tenha até que bastante caso você queira pegar muito dinheiro. Isso por si só não é algo ruim, e também abre possibilidades pro jogo que Wario Land não podia sonhar em ter, como realizar designs de fase em que você não precise ter controle total de tudo a todo momento. Por exemplo, em Wario Land 4, se você cometesse um erro e esse erro impedisse você de pegar um coletável importante sem recomeçar a fase, seria um problema gigante em um collectathon (como em Wario Land Shake It) baseado em explorar, procurar e coletar, mas em Anton Blast, o jogo vai recompensar mais seu pensamento rápido e criativo com dinheiro. Porém, caso você erre, nunca vai ser punido pelo jogo pela quantidade minúscula de coisas realmente importantes que você pode procurar. É claro, só temos uma fase do jogo para dizer se isso é consistente, mas se ele seguir por esse caminho, vai abrir muitas possibilidades que um collectathon acabaria fechando, por ser um gênero extremamente difícil de se desenvolver.

Anton Blast gameplay

O platforming acelerado, o combate simples mas divertido e os puzzles interessantes criam um jogo que faz muita coisa não só direita, mas também espetacular e diverte a cada pequeno segundo que você estiver o jogando. A dificuldade é balanceada, com um design de fases impecável que estimula movimentos rápidos e precisos, enquanto dá bastante espaço para errar e tentar de novo até dar certo, especialmente fazendo uso dos controles maravilhosos que o jogo te deixa utilizar. Mas, algo que realmente faz dele incomparável é a meticulosa apresentação visual e sonora, que posiciona esse jogo em patamares muito superiores em relação a qualquer outra entrada do gênero.

Anton Blast martelo

A arte é tão explosiva quanto a gameplay, um perfeito abraço na estética Game Boy Advance e o carisma notável de Wario Land 4, com um toque muito único de um jogo que é uma banana de dinamite em tudo que faz. A música, pra não fazer outra referência a explosões de novo, contém um toque refinado de Jazz, Rock, e tudo de mais funky e temperado de música urbana, com inspiração clara tanto em Wario Land quanto em Sonic CD, o que é muito do meu agrado.

Anton Blast é um dos pratos mais cheios que eu conheço de cuidadoso e criativo design em todo aspecto de um jogo, que qualquer pessoa pode pegar e se divertir sem parar com o visual chamativo e jogabilidade insana. Mesmo se você não conhecer Wario Land 4, você provavelmente conhece Cuphead, ou talvez Crash Bandicoot, e se gostar de qualquer um desses (ou não), vale muito a pena experimentar a demo maravilhosa de Anton Blast e ajudar a Summitsphere em sua página do Kickstarter, que vai nos trazer um dos melhores jogos de plataforma já criados com o nível de cuidado que ninguém poderia trazer além deles mesmos. Agradeço a atenção, aproveitem o Happy Hour do meio da semana.

E muito obrigada a todos do Recanto pelas boas vindas calorosas, espero que não se enjoem de me ver por aqui porque eu pretendo escrever nesse site o tempo todo, então vamos nos acostumar com nossas presenças e sermos amigos. Eu sou a Rosie, falo de Nintendo, Kingdom Hearts, FGs e jogos de PS1/2 o dia todo. See you Space Cowboy!