No último dia do mês de junho, quando celebramos o orgulho LGBTQIA+, montamos uma lista para homenagear os personagens transgêneros presentes em jogos. Confira!

Tyler Ronan (Tell Me Why)

Personagens trans jogos Tyler

Tell Me Why é um jogo episódico de aventura feito pela desenvolvedora francesa Dontnod Entertainment, conhecida pela franquia Life is Strange. O game é centrado nos gêmeos idênticos Alyson e Tyler, que viajam para sua casa no Alasca onde viveram suas infâncias e devem aceitar os acontecimentos do passado.

O personagem jogável Tyler é um homem trans que precisa reviver traumas passados ao retornar para sua cidade natal, e foi construído junto com a GLAAD (Gay and Lesbian Alliance Against Defamation) no intuito de torná-lo uma representação autêntica da vivência trans. Ele e sua irmã Alyson buscam entender durante o jogo porque suas memórias são diferentes sendo que eles cresceram juntos. O jogo ficou grátis durante todo o mês de junho em comemoração ao Orgulho LGBTQIA+

Krem (Dragon Age: Inquisition

Krem Dragon Age Inquisition

Dragon Age: Inquisition é um RPG de ação da EA no qual o jogador é conhecido como “O Inquisidor”, e é escolhido para uma missão que tem como objetivo fechar uma misteriosa brecha no céu, da qual saem monstros perigosos. É o terceiro jogo da franquia Dragon Age. 

Cremisius “Krem” Aclassi é um mercenário, filho de uma costureira com quem ele não mantém mais contato após se recusar a se casar com o filho de um rico mercador enquanto ainda era percebido como uma mulher. Krem foi acolhido pelo grupo de mercenários “Iron Bull” após o exército ao qual servia descobrir que ele era um homem trans, até o ponto em que foi promovido para segundo no comando, às vezes liderando missões quando o primeiro líder não pode. 

Birdetta (Super Mario Bros 2)

Birdetta Mario

A continuação de Super Mario Bros. americana que é na verdade uma modificação do jogo Doki Doki Panic é aclamada mesmo com seu estilo de gameplay completamente diferente, onde você atira objetos em outros inimigos ao invés de pular em cima deles como os primeiro jogo de plataforma de Super Mario. A versão japonesa deste jogo é completamente diferente, sendo muito próxima ao primeiro jogo, mas muito mais difícil. A versão americana foi mudada por que a Nintendo achava que um jogo mais difícil não venderia bem no resto do mundo.

O manual em Inglês do jogo americano introduz o personagem Birdo como um dos vilões, sendo “um macho que finge ser fêmea” e que preferia ser chamado de Birdetta, sendo um jeito extremamente ofensivo de se referir a mulheres trans, mas infelizmente comum na época. Birdetta se mantém uma personagem recorrente no universo de Mario, aparecendo a partir do jogo Mario Tennis, lançado no ano 2000, como uma mulher. Ela possui um grande laço vermelho na cabeça, jóias, maquiagem, e é mostrada como o par romântico de Yoshi na maioria dos jogos da Nintendo.

Madeline (Celeste)

Personagens trans jogos Madeline

Celeste é um colorido jogo de plataforma desafiador desenvolvido pela Matt Makes Games e com arte feita pelo estúdio brasileiro MiniBoss. O jogador controla uma menina chamada Madeline enquanto ela sobe uma montanha e evita diversos obstáculos mortais. O jogo é vencedor de diversos prêmios, incluindo os de Jogo Mais Impactante e Melhor Jogo Indie na The Game Awards de 2018.

Sabemos muito pouco sobre o passado de Madeline, mas aprendemos que ela é uma mulher trans pela desenvolvedora do jogo, que também é trans. É implicado que Madeline passou por sua transição antes dos eventos mostrados no jogo. Ela vai até a Montanha Celeste em busca de motivação para sua vida e um propósito para suas ações, acreditando que, se conseguir chegar ao topo, poderá fazer qualquer coisa.

Poison (Final Fight/Street Fighter)

Personagens trans jogos Poison

Final Fight é uma série de jogos do gênero beat-em-up da Capcom, com seu primeiro lançamento no ano de 1989. Situado na fictícia Metro City, os jogos se concentram em um grupo de vigilantes heroicos que lutam contra o controle e várias ameaças de gangues criminosas, principalmente a Mad Gear.

Poison é uma das inimigas que o jogador pode encontrar, e foi colocada no jogo como uma mulher transgênera pois, inicialmente, os desenvolvedores não gostavam da ideia de que o jogador bateria em uma mulher. Isso possui implicações muito graves para a comunidade trans, basicamente dizendo que “mulheres trans ainda são homens”. O fundador da companhia atestou que vê sim Poison como uma mulher após diversas polêmicas com a personagem, e ela é mantida como uma mulher trans nos jogos seguintes à Final Fight e também em suas aparições nos jogos Street Fighter.